Translate

domingo, 27 de setembro de 2015

Começando 2015 no Zé Roque


30/12/2014. E depois de tanto tempo sem acampar, finalmente chegou o dia! Juntamos a tralha e saímos mais tarde do que gostaríamos, mas tinha que ter uma vantagem nesse tal de horário de verão: quando chegamos no camping ainda tinha sol...



Dessa vez minha tia Tatá foi conhecer o Camping do Zé Roque com a gente, e entendeu o nosso amor por aquele lugar tão lindo!
Pra quem não vai a algum tempo o lugar está um pouquinho diferente, a casa do Zé Roque agora é cercada e a entrada é pela lateral, mas no mais o camping continua uma delícia!
Montamos a barraca, arrumamos as coisas e fomos preparar uma jantinha básica, na beira do fogão conheci um cabeludo muito gente boa, estava acampando só, à espera de alguns amigos que viriam no dia seguinte.
A Lívia não conseguia se conter de tanta felicidade por estar no camping e rever os amigos Nicolas e Poliana, e também acabou fazendo novas amizades.
Na manhã seguinte levamos a tia pra conhecer a cachoeira de perto, na parte baixa, e ela ficou impressionada com o tamanho e quantidade de água! Além da beleza do local, que é indiscutível.
Fomos fazendo amizades, encontrei lá a Pris e o Edu com a filhinha deles, que fazem parte, assim como nós, do Grupo dos Blogs Campistas, e ficamos encantados com a barraca inflável deles, um luxo só!





Conheci a filha do dono do Pesqueiro Pantanal, comida boa e barata, num ambiente super agradável em São Francisco Xavier (outro lugar que eu amo!), e junto dessa família estava uma conhecida da minha tia, êh, mundo pequeno!
Conheci uma Sandra e a família dela, e a Lívia já fez amizade com a filhinha dela, Fernandinha, além do Gabriel, esses dois nos divertiram muito no passeio à cachoeira, mais pra frente eu conto... Fez amizade também com um "Junior" Masterchef, o Lucas, e o irmão dele o João Vítor, criançada prendada e inteligente, muito bom vê-los brincando como antigamente, esquecendo completamente as modernidades do dia a dia!




No dia seguinte a nossa chegada, estávamos sentados em frente a barraca, quando vimos chegar um casal com duas mocinhas, estavam com duas barracas pequenas, e aparentava ser a primeira vez que encaravam a montagem de uma barraca, então sugeri ao Marcos que os ajudasse, fomos oferecer nossa solidariedade, e fizemos amizade logo de cara. O cara era argentino, Nícolas, muito divertido, estava com a esposa, a outra Sandra que conhecemos nessa acampada, a filha dele, Luna e a amiga dela, Gisella.
Daí pra frente, fazíamos quase tudo juntos, lembrei das famílias que fizeram muita falta lá: Nozes e a Barraca e Camping & Adventure.
Quando ameaçou chover (caíram uns pinguinhos) o Marcos ajudou o Nícolas a armar uma lona sobre as barracas, e tudo era motivo pra risada, e a chuva mesmo não durou quase nada!
Não planejamos nada para a ceia, pois como nossos amigos não estariam lá como no ano passado, acabamos desanimando um pouco e resolvemos fazer um jantarzinho simples. As coisas mudaram um pouquinho depois que conhecemos o Nícolas e a Sandra, então improvisamos um jantarzinho um pouquinho melhor e os chamamos pra participar conosco. Foi muito legal, apesar de toda a simplicidade, um churrasquinho em muito boa companhia.
Fomos ver os fogos, que esse ano duraram 6 minutos, foi muito bonito, foi muito bom estar ali mais uma vez.
No dia seguinte fomos ao topo da cachoeira todos juntos, de jipe, foi uma aventura, ali ficamos sabendo que o cabeludo chama-se Elvis, ele já estava lá quando chegamos, conseguiu subir com a Marajó dele!!! Os mais corajosos encararam aquele mundo de água gelada, outros (como eu) ficaram só olhando... muitas fotos e muito papo depois descemos, chegando perto do camping a Fernandinha deixou cair do jipe o celular do Gabriel, desesperado ele pediu pra parar o jipe e foi correndo buscar, o celular estava inteiro, e pra dar uma zuadinha, pedi ao motorista que avançasse um pouco com o jipe enquanto o Gabriel tentava nos alcançar, foi aquela algazarra no jipe, nos divertimos muito com a situação, mas somos bonzinhos e logo o deixamos subir, rsssss.























Nesse dia a cachoeira lotou, tinha muito movimento mesmo, aproveitamos pra conhecer o camping anexo, como diz a Cris, o camping para os VIPs, uma gracinha também.
Nos divertimos muito com a Sandra e o Nícolas, ela nos contou como eles se conheceram numa viagem que ela fez para Bariloche, pensa num hermano gente boa, é ele! Pena que voltaram antes da gente, caiu a maior chuva na hora que estavam desmontando as barracas, então levamos a tralha deles pra baixo da nossa e ficamos conversando ali até a chuva parar, foi quando nos demos conta que as varetas de uma das barracas deles tinham sumido, foi um custo encontrar, mas acabaram aparecendo.
Tinham uns coreanos que chegaram, e começaram a tomar conta de todos os espaços, montaram sua vila tomando o espaço de barracas que já estavam ali antes, tenso... ficou todo mundo meio "encabulado", e a Cris nos fazia chorar de rir, porque não tem papas na língua, na verdade, tudo era motivo pra risadas!






Conhecemos também a Camila e o Carlão e choramos de rir com suas histórias de acampadas em São Tomé das Letras. A história da abdução foi a melhor! Espero acampar com esse pessoal muitas outras vezes, valeu muito a pena conhecê-los. Ficamos até tarde da noite conversando, e a segurança do camping até chamou nossa atenção, mas a gente nem tava falando alto...


No último dia fui andar à cavalo com minha filhota e seus amiguinhos, meio enferrujada, mas foi divertido, triste mesmo é a hora de desmontar a barraca, guardar a tralha e voltar pra realidade. Nos despedimos de todos os amigos que fizemos, trocamos contatos e mal esperamos a hora de rever esse pessoal!


Nenhum comentário:

Postar um comentário