Translate

terça-feira, 8 de abril de 2014

A nebulosa Paranapiacaba...


Aí, tinha acabado de voltar de Paraibuna, pleno feriado de carnaval, pensei em lavar a lona, limpar os espeques e ajeitar a tralha... depois aproveitar pra descansar no restante do dia, porque eu estava precisando.
Mas eis que toca o telefone, era minha irmã, a Nanny, me chamando pra ir até Paranapiacaba. Na verdade eu estava morrendo de cansaço, mas acabei topando, afinal já tinha um bom tempo que eu queria conhecer esse lugar, ouvi falar tanto de lá, que em dias ensolarados a gente pode avistar até o litoral sul de São Paulo... Por que não?
Fomos com meu carro, mas como eu não conhecia o caminho, o Primo, marido da Nanny, foi dirigindo. O lugar é longinho daqui, distrito de Santo André, no ABC Paulista... Paramos em Mogi das Cruzes pra fazer um lanche e seguimos viagem.
Quando se passa por São Bernardo do Campo já começa a ficar tudo nublado, e não se sabe se é poluição ou neblina mesmo, ou se são as duas coisas juntas... depois continuando a estrada é um encantamento só: manacás da serra floridos, ladeando a estrada e as montanhas, colorindo a paisagem, coisa linda de se ver!!!
E os manacás são uma constante na região. Quando chegamos no estacionamento, na entrada da cidade, estava tudo nublado, como a cidade está bem alta, as nuvens a cobriam todinha, com raríssimas aberturas de sol, um friozinho, porque nuvem é gelada pra caramba.
Seguimos e logo de cara encontramos essa igreja muito bonita, a Matriz de Paranapiacaba, as nuvens deram uma folga e conseguimos uma bela foto...


Pegamos uma senhora de uma ladeira e descemos até a estação ferroviária, onde compramos nossos ingressos por R$ 5,00 cada, pra andar na Maria Fumaça, enquanto esperávamos o horário da partida fomos dar uma voltinha pelos arredores, olha, fiz esse blog pra ser sincera, então lá vai: ficamos decepcionados com o estado de conservação do local... Tem muitas casas caindo aos pedaços (e habitadas, viu?), os pontos turísticos, com raras exceções também estão abandonados, ruindo, enferrujando... O distrito tem tudo pra ser lindo, se passar por uma restauração, é claro.. porque as construções são lindas, serviam de moradia aos funcionários da São Paulo Railway, que trabalhavam nesta estação ferroviária, que descia (uma ladeira e tanto, diga-se de passagem) até o Porto de Santos.





Paramos pra tomar um sorvete e demos uma voltinha ali por perto mesmo, pra não perder o horário de partida do nosso trem. Deu a hora de andar na Maria Fumaça e lá fomos nós, super empolgadas, entramos, um rapaz vendeu uns bolinhos portugueses pra ajudar na conservação do Museu do Funicular, e como o museu está precisando, os vidros das janelas estão todos quebrados, o local todo enferrujado e acabamos nem nos animando a visitar o local. Aí o trem soltou aquela fumaceira e partiu, pra parar uns 100 m à frente, foi quando o guia de turismo começou a nos contar a história do lugar, falou sobre o funicular, que era uma composição puxada por cabos de aço, já que sem os cabos seria um desastre descer a serra com toda aquela inclinação!!! Contou que estão lutando para preservar a história ferroviária de Paranapiacaba, e fez brincadeiras com o povo, perguntando se queríamos descer até Santos, é claro que queríamos, mas aí ele contou que aquele tipo de trem não tem a aderência  necessária aos trilhos para pegar uma descida daquelas, e que depois teriam que juntar os pedaços e daria muito trabalho. Bom, achei que o passeio seria mais longo. Dali mesmo o trem voltou, decepção... mas tudo bem, o importante era ficar vivo, rssssss!





Aí fomos explorar a cidade, demos sorte de chegar lá bem na semana que estava acontecendo o "Festival o Cambuci", uma fruta bem azeda, usada em geléias, doces, licores, sorvetes e até para aromatizar cachaça, essa fruta existe aqui na minha região, então pra mim não era novidade, em termos, já que não é produzida comercialmente, você tem que "catar" no mato, e é mais conhecida nas cidades pequenas, em receitas de família, e não você não acha o ano todo. Aproveitamos pra tomar um sorvete caseiro de cambuci e continuamos andando.
Realmente, as construções são uma graça, seguindo o mesmo padrão de arquitetura e cor, pena a maioria estar tão mal conservada. Paramos num café muito charmoso que vende um artesanato lindo, pena que não pude tirar fotos de lá pra postar aqui, é proibido fotografar lá dentro, mas o lugar é um charminho. De lá seguimos até o Museu do Castelo, uma casa enorme no alto de uma colina, esse está muito bem conservado e bonito, acredito que em dias sem nuvem (existe isso lá?) a vista lá de cima seja espetacular, na volta existem duas opções: voltar pela rua ou trilhas encravadas no meio da mata, adivinha qual escolhemos? Uma delícia voltar por ali.








Passeamos mais um pouco, passamos em frente a outros pontos turísticos da cidade, como o Clube União Lira Serrano, o Pau da Missa, que era usado como mural de recados no passado, as casas geminadas... tinha umas pequenas aberturas de sol, mas era tão rápido, mesmo assim não estava frio, pra minha sorte, só quando as nuvens baixavam bastante que esfriava um pouquinho. Bom, eu preciso de luz solar, então não seria um local adequado pra eu viver, rssssss. E resolvemos voltar antes que anoitecesse.










De qualquer forma valeu a pena conhecer, e colocar aqui um alerta quanto ao estado de conservação de alguns lugares que marcaram a história do nosso país. Espero que providências sejam tomadas porque o local é bonito sim e merece ser bem cuidado.
Mais informações sobre a cidade aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Paranapiacaba, é muito interessante, vale a pena ler, e foi o mais completo que achei sobre o distrito.
Um abraço e até a próxima!



4 comentários:

  1. Olá Lelah! Que bacana sua matéria. É uma pena vermos cidades com potencial turístico às ruínas, sem preservação e cuidado.
    As fotos ficaram ótimas!
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a cidade é uma graça, mas precisa urgente de um restauro... e a gente sabe que tem muitas assim, né? Que nossas matérias sirvam de alerta e algo seja feito. Um abraço!

      Excluir
  2. Bela postagem e lindas fotos - me senti andando por lá, rs.

    ResponderExcluir